Blog

.
Outubro 24, 2022
Empregador-Freelancer Sem comentários

Assédio cibernético

Quando os pedidos de quarentena por causa da pandemia entraram em vigor há dois anos, o uso da Internet disparou em todo o Mundo. Milhões de pessoas de repente passaram a depender dos seus telefones e computadores para empregos remotos, aulas, comunicar com familiares e amigos distantes, entre muitas outras tarefas.

Estar online dá acesso a muitas informações, mas também significa que você está exposto a abusos online. Se não for tratado com responsabilidade, o uso de aplicativos de mensagens, mídias sociais e outros meios de comunicação eletrônica pode ser uma fonte de danos: podem prejudicar a sensação de segurança dos usuários, a sua autoimagem e autoestima.

O que é assédio cibernético?

O assédio cibernético é uma ameaça através do uso de tecnologias digitais. Pode ocorrer em redes sociais, plataformas de mensagens e telefones celulares. É um comportamento repetido, destinado a ameaçar, assustar, envergonhar e silenciar aqueles que são visados.

Tipos de assédio cibernético

Assédio e perseguição: envio repetido de ameaças ou mensagens ofensivas por meio de plataformas de mensagens ou telefonemas.

Trapaça: envolver alguém em mensagens instantâneas, enganando-o  para que revele informações pessoais e confidenciais.

Denegrição: enviar ou publicar fofocas ou boatos sobre uma pessoa para prejudicar sua reputação, amizades ou prejudicar sua inclusão social.

Como se proteger?

Primeiro, o mais importante, é garantir que você está seguro falando com uma pessoa da sua confiança.

Dicas gerais para segurança cibernética

1 – Pense bem antes de postar ou compartilhar qualquer coisa online – pode ficar online para sempre e pode ser usado para prejudicá-lo mais tarde.

2 – Limite as informações que você publica na sua conta, especialmente detalhes pessoais como seu endereço, número de telefone, cidade/localização, nomes dos seus pais.

3 – Torne o seu número de telefone privado. Considere tornar seu número de telefone “secreto” para que o receptor veja “número privado” ou “identificador de chamada não disponível” no seu telefone quando você tocar. Pode ajudar a limitar a disseminação de dados pessoais.

4 – Só aceite nas redes sociais pessoais pessoas que você conhece. Não aceite pedidos de amizade de estranhos.

5 – Avise seus amigos e conhecidos, para não postar informações pessoais sobre você.

6 – Não publique fotos de sua casa que possam indicar sua localização.

7 – Saiba mais sobre as configurações de privacidade de seus aplicativos de mídia social, incluindo quem pode ver suas informações e opções de bloqueio/ocultação de conteúdo.

8 – Desative a localização geográfica em todas as suas contas.

9 – Verifique sistematicamente o plano de fundo de seus vídeos/fotos antes de publicá-los.

10 – Denuncie contas suspeitas ou ameaçadoras.

11 – Mantenha as contas privadas e comerciais estritamente separadas.

As seguintes medidas podem ser tomadas para proteção:

1 – Obtenha informações

Tente documentar o assédio cibernético o máximo possível, não importa o quão insignificante lhe possa parecer. Essa coleta de informações pode incluir salvar mensagens e material ameaçador, fazer capturas de tela, gravar ligações, rastrear horários, locais e pessoas envolvidas no ato.

2 – Pare a interação

Se for um post ou uma mensagem de texto, não responda.

Se for um telefonema, diga calmamente à pessoa ameaçadora para parar o comportamento de assédio, desligue e interrompa todos os tipos de interação com o assediador.

Identifique e registre o(s) número(s) usado(s) pelo assediador para contatá-lo.

Em seguida, ignore ou bloqueie as comunicações para impedir que a pessoa abusiva entre em contato com você.

3 – Defina as configurações de privacidade

Além de bloquear o contato, você pode em várias redes sociasi: desligar o “último visto” e impedir que pessoas desconhecidas o adicionem a grupos.

Oculte sua foto de perfil. Isso limitará a visibilidade de sua atividade nas diferentes redes sociais.

Para desencorajar o bullying futuro, certifique-se de que suas contas de mídia social tenham configurações de privacidade rígidas. Em contas como Facebook ou Twitter, defina suas contas como “somente amigos” ou “privadas”.

Certifique-se de manter seus dados pessoais privados. Não publique seu endereço residencial, número de telefone, nome da escola ou emprego ou qualquer outra informação pessoal sobre você.

 4 – Denuncie ameaças

Denuncie ameaças de lesão corporal à polícia. Se alguém ameaçar sua segurança, revelar suas informações pessoais, ligar ou entrar em contato com seu local de trabalho ou compartilhar fotos ou vídeos sexuais de você, denuncie à polícia imediatamente.

5 – Dê um tempo

Faça uma pausa do seu telefone ou computador. Desligue o telefone e coloque-o fora de sua vista. Se isso não for possível devido a compromissos de trabalho ou escola, desative as notificações ou desinstale as redes sociais por algumas semanas.

Outras sugestões passam por escolher um dia em que não usa as redes sociais, um horário fixo por temo determinado que você visita as redes sociais e/ou ter disciplina para visualizar apenas quatro a cinco linhas do texto dos seguidores em quem você confia e evitar todo o resto

Perceba que isso não é acerca de você

Estranhos estão na grande maioria na origem do assédio. Pode ser difícil entender por que alguém faria declarações ofensivas online para alguém que não conhece, mas as pessoas que praticam bullying geralmente são profundamente inseguras sobre si mesmas . Lembre-se, você é digno de respeito e seus sentimentos são importantes. Não importa o que alguém possa dizer ou sugerir, você não fez nada para merecer tal tratamento online. Isso não é sua culpa.

Comunique detalhadamente a ameaça aos agentes de segurança locais, nomeadamente ao Serviço de Segurança Nacional e à Polícia Comunitária

Fonte: Unitad.un.org

Para qualquer questão por favor entre em contato aqui.

Comentário